Tumores do Fígado

Os tumores de fígado têm como causa principal a cirrose, por álcool ou por contaminação de Vírus B e C.

A quimioembolização hepática (QE) e a Radioablação são técnicas intervencionistas, minimamente invasivas, utilizadas no tratamento desses tumores no fígado (CHC), beneficiando principalmente os pacientes que estão à espera de um transplante, ou naqueles em que o tumor é muito grande para ser operado.

O Procedimento de quimioembolização é guiado por imagem (semelhante à sala onde se realiza o cateterismo cardíaco) e através de uma punção na virilha, é introduzido um cateter e por este é infundido medicamentos quimioterápicos juntamente com materiais embolizantes (que obstruem a passagem do sangue). Estudos confirmaram a capacidade da QE em aumentar a perspectiva de vida e melhorar sua qualidade naqueles pacientes em que a quimioterapia convencional não apresentou resultados satisfatórios e não há indicação cirúrgica

A Radioablação por radiofrequência é um procedimento guiado por imagens de tomografia, através do qual o local do tumor é puncionado diretamente e assim, queimado.